segunda-feira, 18 de agosto de 2008


O TEMPO DAS ROSAS E DA FLOR DA PELE


Estou retomando minhas loucuras literárias depois de algum tempo afastada, e me vejo refletindo sobre essa ausência e descubro que o tempo- não dá tempo a quem não o organiza . Tento aprisionar o meu tempo, e aproveito o que ele tem de melhor: O ACOLHER OU ABANDONAR . Priorizo todas as coisas que no momento são muito importantes para a minha paz e o meu contentamento. Nessa análise compreendo o quanto o tempo está impregnando o meu leque de decisões. Acho (porque sou expert na ciência do “achismo”) que registro o que encontro – detalhe: sempre encontro o que estou buscando por isso , EURECA é o que sinto à flor da pele . Escolho minhas veredas e meus caminhos pseudo-tortuosos , mas sempre vou para algum lugar, para alguma coisa ou para alguém, sem perder a minha própria trilha. Percebo que não tenho que fazer muitos ou nenhum retorno, sigo em frente como seta reta de trânsito ou flecha de índio, vou e chego, permaneço, ou sumo e desapareço, principalmente se a permanência independe de mim, então deixo que o tempo faça viável a possibilidade da infinidade ou do esquecimento.
Quando comigo mesma, espalho rosas na linha do tempo, porque eu decido e comando os meus conflitos existenciais, atraso ou adianto meus encontros com a vida , deixo-os atrelados aos meus sonhos ou os despenco abismo abaixo. Quem azeita minhas asas e me faz mais veloz? A rosa ou a flor da pele? Voar para o quê e para aonde? Ao encontro ou a despedida? Não me preocupo , eu não uso relógio, SOU SEM (N) HORA, embora o improvável me faça grandes surpresas .

5 comentários:

Mena Maria disse...

Como sempre né!...
Gosto de como flutua em tuas colocações...em como entrelaça, começo...meio...e fim...com uma leveza comum...e ao mesmo tempo marcante...de alguém que não deixa passar nada...que aproveita até a última gota de tudo que vivi... PARABÉNS DONA LÍGIA! A rosa tem gosto e cor de chocolate QUENTE!...

fer malta disse...

Que retorno, hem? sou suspeito em falar, você sabe disso.
Mas quando se ausenta muito tempo fico esperando que o compasso de espera vai trazer mamão com mel.Lembra da música de Gonzaguinha?
Fer Malta

Anônimo disse...

Adoro ver como vc brinca com as palavras, dando sentido e emoção em cada uma delas....Gosto muito do seu estilo....Vc é pura POESIA....bjs

Simone disse...

Vc ´mexe` de forma excepcional com as palavras, faz parecer fácil, flui tão natural. Espetacular!
É sempre bom sermos donas da nossa vida e ter a faculdade de ` `ir para algum lugar, para alguma coisa ou para alguém, sem perder a minha própria trilha.``

Kaka disse...

"Como vai vc, eu preciso saber da sua vida"...
Me dê noticias.
Quanto ao testo estão muito vc.
Parabéns